O GOVERNADOR DA BONDADE




O Agnelo Queiroz, petista de ultima hora, está sendo chamado de “governador da bondade”. Esta súbita mudança de comportamento aconteceu a partir das diversas denúncias que a mídia nacional têm feito sobre o seu envolvimento em vários episódios de mau uso do dinheiro público: Contrato da M Brasil - na ANVISA, viagens com dinheiro do ME, corrupção das ONGs no programa do 2º tempo do ME, faroeste caboclo no Sudoeste, as torres gêmeas, enfim os episódios são tantos que parodiando Lula podemos dizer que “Nunca antes neste Distrito Federal houve um governador com tantas denuncias feitas pela mídia nacional".


Como ele sempre trabalhou de forma mais silenciosa, na obscuridade politica, Agnelo não tinha que se preocupar com os holofotes da mídia, e isto foi um grave erro, perdeu o cuidado com a sua trajetória politica. Na realidade ele sempre só teve um pensamento: chegar ao poder do Distrito Federal. Para conseguir seu intento o primeiro passo foi a sua aproximação, quando ainda era do PCdoB do então governador Roriz. Fez inúmeras visitas, elogiou, mostrou interesse em fazer uma parceria na campanha de 2010 para o governo do DF. Queria a cabeça de chapa, mas sabia o quanto seria difícil demolir Roriz de ser candidato, então se conformava com a vice- governadoria. Quase ficou acertado, mas dizem que as orações de D. Weslian não deixaram tal fato acontecer.

Quando viu seu sonho desvanecer correu para o colo do PT, trazendo problemas e soluções: ele tiraria do páreo as candidaturas de petistas autênticos como Chico Leite, Arlete e Magela, mas, em contrapartida, traria apoio financeiro para a campanha do partido. O dinheiro falou mais alto e hoje o preço a pagar é muito caro: os sonhos de uma reeleição ou de um novo governo do PT no Distrito Federal foram adiados por uns 12 anos, novamente.

De presença frágil, sem capacidade de enfrentamento de problemas, igual ao avestruz, Agnelo procurou sempre fugir, fugir de tudo. Começou não indo à posse dos novos deputados da Câmara Legislativa do DF. Escolheu mal a sua equipe de companheiros e deu no que deu, e ainda teve a infelicidade de dizer que a oposição, três (3) corajosas mosqueteiras, é responsável pelas noticias "mentirosas" que são veiculadas a todo o momento.

Agora assume a capa de governador da bondade: vai criar a 30ª Secretaria, para deputados não assinarem a CPI do 2º tempo, aumentou salários, distribuiu inúmeras viaturas, fez a troca de comandos nos pontos estratégicos para o governo, nomeou pessoas com a missão de apagar os incêndios que existem, dá declarações sorrinde, com aquele ar de “não estou nem aí para a mídia”, e o que é mais incrível: regularizou as invasões, bandeira que o PT foi sempre contra, durante todos os anos do mandato do ex-governador Roriz. O plágio, do que sempre o PT combateu, até do governo Arruda, tem sido o ponto forte do Governador Agnelo.

 http://mariacelialeao.blogspot.com/2011/11/o-governador-da-bondade_04.html