OUTORGA MALDITA


Após um ano de mandato o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, está estudando se divide as funções da Secretaria de Governo com ma nova Casa Civil ou se deixa as coisas como estão.  Por outro lado o secretário Paulo Tadeu diz que sua Secretaria tem todas as condições para desenvolver as funções acumuladas, hoje, na sua pasta.

Incrível como é a ótica de um governo que não entende nada de administração. Se não me engano ainda deve existir uma Secretaria de Planejamento, que é aonde deveria estar o planejamento estratégico das ações que este governo um dia, durante a campanha eleitoral, prometeu ao povo do DF que faria.
Ou será que não tinha nem plano de governo?  Mas, sendo otimista, vamos pensar que existia um programa e que deveria ser implantado. Cabe então a Secretaria de Planejamento e não a de Governo executar este planejamento, e em parceira com as demais Secretarias fazer a implantação do plano, avaliar o andamento, readequar as ações se for preciso, e o mais importante avaliar o desempenho de cada Secretário. 
Parece-me que a lógica é só de politicagem, de poder, do se dá ou se tira, se é para fortalecer o PT, PMDB ou algum aliado que pode ajudar mais politicamente o governador Agnelo. A visão é estritamente pessoal. Se Agnelo tivesse aprendido como gerir um setor, superintendência ou Ministério nada disso estaria acontecendo. 
Executivo político também  tem que ser gestor. O politico tem que se preparar para cada função que pretende assumir. Enquanto houver desvio de funções,  e exemplos perniciosos de descumprimento do dever, principalmente com a probidade administrativa e licitações mal feitas oportunizando falcatruas, nada vai andar.
Este ano que passou os secretários nem puderam trabalhar direito a cada noticia um flash, afinal viveram intensamente a caixa de Pandora do Agnelo, cheia de denuncias graves, do PAN, da ANVISA, do SHAULIN, João Dias, Faroeste Caboclo, ampla arapongagem, vídeos e contra vídeos, suspeitas até do Chefe da Casa Militar, bloqueio de contas do governador, quebras de sigilo telefônico, fiscal e bancário do mesmo. Como era de se esperar um governo em crise politica acaba parando.O Distrito Federal parou.
Hoje, depois de mais de 15 anos, as ruas estão esburacadas; saúde em agonia, educação em retrocesso, transporte caótico, segurança com quadros amedrontados, funcionalismo sem interlocução, e parece até mentira que com este quadro fúnebre mais de 75% das emendas parlamentares destinadas às administrações regionais não foram executadas (Já pensou, Administração Regional devolver dinheiro sem ter gasto?). 
Acho que ninguém se lembra de que aqui, no DF, existe um povo vivendo sem esperanças, revoltado com as inúmeras denuncias de corrupção noticiadas pela mídia, por sinal um milhão e meio dessas pessoas são eleitores que achavam que tudo ia ser diferente.  Esta é a herança da descrença que o Agnelo, governador que o PT escolheu mas que não é petista, deixa para o partido e para os companheiros de carteirinha.
A oposição nem precisa criar ou buscar fatos que denigram o governo, eles são fabricados pelo próprio governo. Como se não bastasse o ano de 2011, o nosso Feliz 2012 chega carregadinho de denuncias novas e graves como a da licitação dos restaurantes comunitários, da licitação da rodoviária. Incrível que só temos 15 dias de ano novo e a pratica continua velha, como a que existe desde 2008, quando João Dias denuncia Agnelo na revista Veja.

Quero lembrar que politica é a forma de construir cidadania e os partido tem que avaliar bem os seus candidatos. O PT esperou 12 anos para voltar ao poder e numa lógica insana, medrosamente, esqueceu que tinha homens e mulheres de peso que podiam ganhar as eleições, e escutaram o canto da sereia, que trazia o ministro Agnelo, que já havia tentado encantar o candidato Joaquim Roriz. 
Para o ministro a busca era o poder pelo poder, para o PT devia ter sido o retorno ao poder para mostrar como se deve governar, já que por mais década foram os mais cruéis e destemidos opositores. No entanto o castelo ruiu, e hoje o PT tem que arcar com os desgastes que o candidato de ultima hora, pego a laço num momento de insanidade, Agnelo Queiroz, trouxe para o partido.
Fico aqui pensando com meus botões como deve estar se sentindo o Chico Leite, a Erika Kokay, o Wasny de Roure, o  Patrício, o Magela, a própria Arlete  e tantos outros expoentes valorosos neste balaio de gatos que está reproduzindo de uma vez só tudo aquilo que criticaram durante anos.
UDaqui a pouco  fakes oficial oficiosas, de plantão, vem no nosso twitter,  com frases prontas defendendo o indefensável. Não estamos aqui para inventar histórias, estamos relatando o sofrimento do povo e do Distrito Federal e não sabemos se vão sobreviver à crise administrativa, ética, moral e politica com a gestão Agnelo Queiroz. 
Queríamos, realmente, que tudo fosse diferente. Mas, como dizia o Pequeno Príncipe : -" Tu te tornas eternamente responsável por tudo aquilo que cativas”.



MCNetto
15/01/2012

Postagens mais visitadas deste blog

O XADREZ DA SAÚDE

Rollemberg na lista da JBS