LILIANE RORIZ, A TESTEMUNHA QUE MENTIU - CAPITULO II

 O INÍCIO DA DRACON


   


Quem é Celina Leão           https://www.youtube.com/watch?v=mftwxhFmF0A

Nas últimas eleições apoiou Rodrigo Rollemberg, desde quando o candidato tinha 6% de intenção de voto, achava que um jovem senador da República iria iniciar uma nova fase política, ética e empreendedora, este pelo menos era o seu plano de governo, sem as mazelas do governo que findava.

No final de 2015 Celina Leão resolveu deixar a base do governo Rollemberg, e explicou em várias ocasiões que não podia estar junto com um governo que mantinha o PT de Agnelo Queiroz, que tanto combatera no governo passado.

Ninguém sabia, mas o ato criminoso de gravações para desqualificar pessoas e deputados já era um habito no governo Rollemberg veja o vídeo> A Verdade Nua e Crua - Dep. Celina Leão fala sobre o vazamento de Gravações e Arapongagem > https://www.youtube.com/watch?v=twXj5r_SvXg


Esteve frente à Câmara Distrital com uma postura independente, sempre pautando suas ações para aprovar o que era bom para o DF e não compactuar com o que era ruim. Veja sua opinião publicada no Jornal de Brasília. https://youtu.be/cwTm5lebH4U

Assim fortaleceu e apoiou a CPI da Saúde, apesar do Govenador não querer. Isto foi um fato notório porque ele chegou até a ameaçar, por telefone, o presidente da CPI, dep. Welington Luiz.  http://www.metropoles.com/distrito-federal/politica-df/rollemberg-e-presidente-da-cpi-da-saude-batem-boca-ao-telefone

O fato foi amplamente divulgado na imprensa. Enquanto Celina esteve na presidência a CLD não foi um puxadinho da CLDF. http://www.politicadistrital.com.br/2016/10/07/celina-leao-solta-o-verbo-contra-deputados-que-fazem-conluio-contra-a-camara/

Mas vamos ver os fatos que iniciaram a DRACON: 

Em 24 de maio de 2016 teve uma reunião com o governador e os deputados para tratar do assunto de verbas para a Secretaria da Saúde, com a finalidade de quitar pagamentos não feitos que estariam inviabilizando o atendimento à população. Não tem a presença de Celina Leão.

Em 25 de maio o blog Guardian traz reportagem a respeito do fato e não existe nenhuma fala da deputada Celina Leão, pelo contrário deixa claro que a oposição, onde ela estava, era contra. Estavam discutindo os 30 milhões....
 Então quem articulava a emenda de 30 milhões era o governador,  sem a presença de Celina leão

Em 2 de junho foi dada a seguinte noticia: Integrantes da mesa diretora desagradam governo;
Aqui já se percebe o ódio do governo contra os integrantes da mesa diretora. 
Em 15/07/2016 revista ISTO É publica o artigo: PROPINA NO DF.
REPORTAGEM DA ISTO É
E AGORA? Governo de Rodrigo Rollemberg está em xeque.
(Crédito: foto: Paulo de Araújo/CB/D.A Press)
Ary Filgueira
15.07.16 - 18h00 - Atualizado em 16.07.16 - 01h35
AddThis Sharing Buttons

Veja a reportagem na íntegra:
Tão logo recebeu das mãos do Agnelo Queiroz (PT) a faixa de governador, Rodrigo Rollemberg (PSB) marcou uma entrevista para expor a situação de insolvência do Governo do Distrito Federal. Naquele 1º de janeiro de 2015, segundo o socialista, havia em caixa módicos R$ 64 mil. Para turbinar a arrecadação, Rollemberg anunciou medidas impopulares como aumento de tributos. Mesmo assim, não conseguiu tirar o governo da paralisia. Até agora, o governo do DF não inaugurou nenhuma obra digna de celebração. Pior: sem poder contratar novos servidores, a administração não consegue executar nem serviços básicos, como fechamento de buraco em asfalto, poda de mato ou limpeza de esgoto.
Apesar da falta de recursos para áreas estratégicas da administração, parece sobrar dinheiro para a corrupção. É o que indica uma gravação, em poder do Ministério Público, ao qual ISTOÉ teve acesso. No áudio, o vice-governador, Renato Santana (PSD), admite ter conhecimento de um esquema de pagamento de propina dentro do governo de Brasília. Segundo ele, acontece hoje na secretaria de Fazenda o repasse de comissão de 10% por fechamento de contratos com empresas que prestam serviços ao GDF. Este flagrante pode ser o início de mais um escândalo na administração pública de Brasília. No diálogo, o vice-governador não deixa claro quem são os beneficiários do esquema, mas, sem citar nomes, diz que “ele autorizou” os pagamentos. Este sujeito indefinido terá que ser revelado.
O áudio tem duração de 1h27. No diálogo, quem conversa com o vice-governador é a presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde de Brasília (Sindsaude), Marli Rodrigues. O encontro ocorreu fora do gabinete da Vice-Governadoria, no Palácio do Buriti, sede do Governo do DF. Teve como palco um apartamento de Águas Claras – cidade de classe média no Distrito Federal, onde Santana ouvia as críticas de Marli sobre o projeto de Rollemberg de entregar parte dos hospitais da capital federal para as chamadas Organizações Sociais (OSs). Ela também reclamava da dificuldade para ser atendida pelo secretário de Saúde, Humberto Fonseca. “Não entende nada de saúde. Não conversa com a gente”, afirmou a sindicalista, referindo-se a Fonseca. Em solidariedade, Santana disse que não participava do processo na área da saúde. “Você quer saber qual é o timing que nós temos para colocar as OSs funcionando?”, pergunta Santana. “Dois meses”, responde Marli. E ele completa: “Rodrigo (Rollemberg) tá f*. Se não tem grana…”, comenta ele, demonstrando a impossibilidade de cumprir o compromisso dentro do prazo por falta de recursos.
OUÇA O ÁUDIO  ...>está no google  https://www.youtube.com/watch?v=X8cJKBozGrw


Ministério Público, Tribunal de Justiça e membros do STJ, esta declaração é da denunciante, Liliane Roriz.

MCLNetto