Eduardo Machado acusado de tentar furtar documentos na sede do PHS em Brasília

Após invadir a sede do partido o ex-presidente do PHS foi denunciado e pode responder por crime de furto na justiça do Distrito Federal

A pós ser destituído do cargo de presidente Nacional do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), acusado de praticar irregularidades na Executiva do partido o ex-presidente da agremiação Eduardo Machado foi denunciado por invasão à sede da agremiação, SHI/SUL, QI.11, Conj. 8, Casa 23, Lago Sul, Brasília – DF, no último dia 31/5.

Integrantes PHS afirmando na denúncia que o ex-presidente Eduardo e o tesoureiro nacional do partido, Murilo Alves de Oliveira, tentaram seqüestrar os documentos da sede do partido.

Segundo a denúncia, Eduardo Machado e Murilo Alves foram à sede nacional do partido e determinaram que ninguém poderia entrar no prédio. Depois, mandaram dispensar os funcionários e, com a ajuda de terceiros, arrombaram a sala do departamento financeiro e administrativo e tentaram levar os arquivos a documentação.

Toda a operação efetuada por Eduardo foi registrada através de imagens e ainda não foi revelado o motivo pelo qual o ex-presidente queria ocultar os registros do Partido.

SOB NOVA DIREÇÃO – A nova Comissão do PHS se reuniu no dia (31) para decidir sobre o futuro do Partido. Durante a reunião com o Conselho Gestor Nacional, Comissão Executiva Nacional e dirigentes estaduais do PHS, na sede do PHS, os dirigentes esclareceram os fatos sobre o afastamento do ex-presidente Nacional e decidiram sobre os próximos passos do PHS em todo o Brasil. A reunião contou também com as presenças dos membros do Conselho de Ética, Conselho Fiscal, deputados federais, Líder da Bancada Federal na Câmara e presidentes de 25 estados brasileiros mais o Distrito Federal.